quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

CRONOLOGIA BÍBLICA

A cronologia bíblica do Antigo Testamento é incerta. Até hoje não se tem uma definição concreta dos fatos para cômputo do tempo antigo. Os escritores da Bíblia cuidavam apenas em registrar os acontecimentos históricos que julgavam mais importantes. Já os assírios e os babilônios tinham certo cuidado em anotar algumas datas eventuais, porém, até onde se conhece, não há uma época eventual que sirva de apoio e referência para se ligar os fatos posteriores. Geralmente as datas eram anotadas ao começar o reinado de um monarca, mas, também, eles não tinham a uniformidade sequencial dos registros das datas. Por isso a cronologia bíblica está sujeita a sofrer interpretações diversas.
Apesar de tão poucas informações quanto ao tempo inicial da família judaica, podemos ter uma noção cronológica aproximada com base na história bíblica. O historiador Flávio Josefo, em um trecho do seu livro, diz:
“… pela história que escrevi em grego, sobre o que se passou durante cinco mil anos, que parece, pelas nossas Santas Escrituras, que nossa nação judaica é muito antiga…” [História dos Hebreus - pág. 1427].
(Fig. A)
A contagem cronológica a partir de Cristo a Adão é feita na ordem decrescente. Ao analisar esse período, com base em algumas informações do Antigo Testamento, calcula-se quatro mil e quatro anos aproximadamente. Esse período ao ser confrontado com outras pesquisas, é muito divergente, por conseguinte os cálculos não merecem muita confiabilidade. Conforme os dados no livro de Gênesis - capítulos cinco e capítulo sete, versículos seis e onze - podem ser vistos o somatório dos anos que abrange desde a criação do homem até ao dilúvio. No quadro ao lado (Fig. A), vemos que se passaram dez gerações de Adão a Noé, e essas gerações se delimitam num período aproximadamente de 1656 anos.
Para melhor compreender a formação do calendário da Era atual em que vivemos, tomaremos por base a fundação de Roma em 753 a.C. A contagem do calendário romano desde sua fundação em direção ao nascimento de Cristo é na ordem crescente (1,2,3,4,... ,753), porém do nascimento de Jesus em direção à fundação de Roma, a contagem é na ordem inversa. Em outras palavras, Jesus é o centro do calendário, onde podemos ver a história dividida em dois tempos: antes e depois de Cristo.
Não se sabe o ano em que Herodes, "o grande", morreu. Segundo alguns historiadores, ele morreu no ano 749 do calendário romano, já outros acham que foi no ano 750. Sabe-se pela Bíblia que ele antes de morrer, mandou matar todas as crianças de dois anos abaixo. Sua intenção era eliminar aquele que havia nascido em Belém da Judeia - Jesus:
Então Herodes, vendo que tinha sido iludido pelos magos, irritou-se muito, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém, e em todos os seus contornos, de dois anos para baixo, segundo o tempo que diligentemente inquirira dos magos” (Mt 2.16).
(Fig. B)
Portanto o ano um (1) do nosso calendário deveria coincidir com o ano 747 (749 – 2 = 747) ou 748 (750 – 2 = 748) do calendário romano, e não com o ano 753, como foi calculado por Agostinho. Uma dessas duas datas seriam o primeiro ano do nascimento de Jesus. Já que o primeiro ano da Era cristã foi baseado no ano 753 de Roma, temos aproximadamente cinco anos de atraso no calendário atual. Por esse tempo, Jesus já estava com mais ou menos cinco anos de idade, logicamente. Quando se diz que Jesus nasceu no ano 5 a.C., é porque está se referindo aos anos anteriores que não foram computados (753 – 748 = 5 anos). Talvez o quadro acima (fig. B) ajude esclarecer um pouco mais. Que Deus seja conosco. Amém.

Miss. Clésio Araújo

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Os religiosos da antiguidade , também sabiam muito bem , enrolar suas doutrinas e verdades , para confundir , os que queiram , estudá-las e pesquisá-las , e sem chegar a lugar nenhum.., JC. só serviu de um marco simbólico , porque na realidade , esse marco da era cristã , foi só para estabelecer uma data certa da Páscoa judaica , e que coincidiu , com a morte de um religioso rebelde essenio

    ResponderExcluir