sábado, 2 de junho de 2018

SERÁ O CHIP A MARCA DA BESTA?


          Esse assunto tem gerado muita polêmica no meio da igreja, as opiniões divergem muito uma da outra. Alguns creem que o chip é um dos prenúncios da marca da Besta, já outros não acreditam. 
O decreto de Lei 9.886, que surgiu no final do século XIX, instituiu a obrigatoriedade do registro de nascimento, casamento e óbito em serventias cartorárias do Estado, assim o registro deixou de ser uma atribuição da igreja católica. A obrigatoriedade do registro de nascimento por esse decreto de Lei, foi avaliado por algumas pessoas, naquele tempo, como sendo a marca da Besta. Responda-me: o registro de nascimento é a marca da Besta? É claro que não. O mesmo disseram do RG, CPF e do código de barras, mas nada disso é a marca da Besta. E o cartão magnético que já vem com o chip, será que é a marca da Besta? Também não. Se o chip por si só fosse a marca da Besta, muitos já estariam ferrados. Isso não é verdade. O cartão magnético é um meio de transação comercial, e sem o qual ninguém opera nos caixas eletrônicos. Todos esses documentos servem para facilitar e identificar as pessoas.
Então, o que você acha do chip que já está sendo implantado, em alguns países, na mão direita ou na testa das pessoas, ele é a marca da Besta? Também não. Todos sabem que isto é uma tendência mundial: o controle total. Não vejo o chip como a marca da Besta. O armazenamento dos nossos dados num só lugar facilita a identificação das pessoas com mais rápidez. De maneira que o chip não é em hipótese alguma a marca da Besta, apesar de ser implantado em uma das mãos ou na testa. E agora, como identificar a marca da Besta?
Bem, a marca da Besta é um código mundial que será implantado na mão ou na testa, como diz a Bíblia, e, coincidentemente ou não, será inserido onde se encontra o chip. Todas as pessoas serão obrigadas a receberem esse código, as que não aceitarem, não poderão comprar ou vender nada. Não nos preocupemos com essas coisas, pois isso só acontecerá durante a grande tribulação. Nesse período a Igreja não estará mais aqui. O que devemos fazer é andar em santificação, se quisermos ser arrebatados, pois os sinais mostram que Cristo breve estará voltando, todavia antes do seu retorno acontecerá o arrebatamento da igreja. A igreja não passará pela grande tribulação. A grande tribulação será um período de sete anos, onde todas as pessoas, isto é, as que não foram arrebatadas, enfrentarão o regime do governo do anticristo. É como eu já disse: todas serão obrigadas a aceitarem a marca da Besta. A Bíblia diz que durante esse período os piores demônios, que estão presos até hoje, serão soltos sobre a terra, e causarão coisas terríveis. Portanto busquemos a Deus enquanto é tempo. Diz o profeta Isaías: "buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto" (Is 55.6). Jesus breve virá. Que Deus nos guarde em Cristo. Amém.
Miss. Clésio Araújo


Nenhum comentário:

Postar um comentário